ajax loader

Detetive-particular-e-a-linguagem-corporal-dos-suspeitos

Detetive particular e a linguagem corporal dos suspeitos

A profissão de detetive particular lida a todo o momento com suspeitas, investigações, buscas, perseguições e diversas análises. Mas para que o leque de possibilidades na solução de casos aumente ainda mais, é preciso estar treinado para perceber detalhes mínimos que podem ajudar a desvendar grandes mistérios no final do processo.

E um desses detalhes fundamentais é a leitura da linguagem corporal dos suspeitos. Através desse processo é possível perceber quando a pessoa está mentindo, reconhecer sinais amorosos, entre outros.

Segundo especialistas, um detetive particular bem treinado consegue apreender cerca de 70% do que está sendo comunicado pela leitura da linguagem corporal.

O poder das nuances do corpo são tão profundas e determinantes que, muitas vezes, as palavras são descartadas ou deixadas em segundo plano.

Então, agora que você já sabe o quanto é importante o conhecimento da linguagem corporal, vamos entender um pouco mais como o detetive reconhece gestos através de exemplos?

 

1 – Emblemas

Os emblemas são gestos utilizados para substituir uma expressão ou palavras. Para entendê-los é necessário conhecer a cultura em questão, pois variam de país para país.

 

2 – Ilustradores

Os ilustradores têm a função de enfatizar algo que está sendo dito.

 

3 – Manipuladores

Os manipuladores são movimentos que a pessoa faz, gerando um auto contato com o corpo. Essas expressões geralmente demonstram o estado emocional da pessoa. Por exemplo, coçar a cabeça como sinal de preocupação.

 

4 – Posturas

A postura diz muito do indivíduo. Por exemplo, se uma determinada pessoa levanta ligeiramente o ombro quando responde algo, possivelmente ela esteja mentindo.

 

5 – Paralinguagens

As paralinguagens são um tipo de sinal não verbal que é emitido junto com a fala. Como exemplo, temos: pausa, volume, articulação da palavra, ritmo, entre outros.

Outros exemplos:

– Quando a pessoa fala de algo que não tem confiança o tom da voz diminui.

– O tempo entre o final da pergunta e o início da resposta é determinante porque:

  1. a) se a resposta for muito rápida existe uma grande possibilidade de a pessoa estar mentindo, pois pode ser que a resposta foi decorada.
  2. b) se a resposta demorar um pouco mais é possível que a pessoa esteja dizendo a verdade, porque é necessário tempo para recordar os fatos e contá-los depois.

 

Por fim, é importante ter em mente que não se elucida um caso somente com a análise das expressões corporais. As conclusões devem ser tiradas pela soma destas com os hábitos do suspeito, além da personalidade, estado mental, etc.

A análise corporal não resulta em formação de provas, mas sim de indícios.

 

 

Fonte: http://www.elitedetetives.com.br