ajax loader

Sair da rotina, insatisfação na relação, vingança. Inúmeros são os motivos que elevam a cada dia o número de traições no mundo. Mas um dado que chamou atenção recentemente é que o Brasil é o campeão quando o assunto é infidelidade.
Segundo levantamento realizado pela Ohhtel.com, rede social que reúne pessoas interessadas em relações extraconjugais e opera nos Estados Unidos, Argentina, Canadá e Chile, o Brasil lidera o ranking mundial de cadastros. O site funciona por aqui há pouco mais de 100 dias e já conta com mais de 315 mil usuários.
Isso quer dizer que cerca de 80 mil brasileiros se cadastram no site de relacionamento mensalmente. Nos Estados Unidos, a adesão mensal não ultrapassa 50 mil pessoas e na Argentina e no Canadá as médias mensais são de 13 mil e 5 mil, respectivamente. No Brasil, a maioria dos usuários admite que não deseja se divorciar e que amam seus companheiros.
Em setembro, o Ohhtel.com divulgou que a cada 17 segundos uma mulher se cadastrava no site. Um mês depois fez uma pesquisa com 5.250 usuários brasileiros (2.879 homens e 2.371 mulheres) e revelou que as secretárias e recepcionistas (21,3%) estão entre as profissionais que mais utilizam o serviço para se relacionar com outras pessoas comprometidas. Em seguida estão as funcionárias públicas (13,7%), donas de casa (12%), contadoras (10,5%) e enfermeiras (7,6%).

As mulheres costumavam se encontrar com o amante no motel (80,3%), no carro (33,9%), na casa do amante (5,2%), na casa de um amigo (4,8%), na própria casa (3,8%) ou ao ar livre (1,2%). Os horários mais comuns são no almoço (58,5%), depois do trabalho (44%), durante o expediente (22,6%), aos fins de semana (6,4%), antes de trabalho (2,4%) ou tarde da noite (1,8%).

 

Fonte: http://www.bolsademulher.com/

Deixe uma resposta